27.1.16

este vai ser um daqueles posts-vômito

blé!

(ora, foi um vômito a jato, daqueles que eu conheci bem aos 9 aninhos, só que desta vez caprichado na medida, então tudo bem. só posso estar grata por estar agora não apenas ouvindo mas apreciando Total Eclipse of the Heart e em seguida *NSYNC, que eu não lembrava nem a pau ser escrito fricotemente assim; adorei.)

colocar ponto dentro dos parênteses, aprendi com Nick Hornby.
deixar de citar minhas fontes, isso nunca aprendi direito, por mais que Woody Allen tenha tentado me ensinar. aqui, no final.

one day, it'll happen, one day it'll all make sense, né não, filha de Guðmundur!

boa noite com gosto de cominho (não foi por isso que eu vomitei, aliás tá pra ser cultivado um alimento que me faça mal).

(foda-se Nick Hornby, às vezes.
tão bom ter esse espaço pra ser mal-educada.
vomitei na cara de vocês e tudo.
e eu nem sei quem vocês são.
are you nobody too?
that makes two of us. ou algo do gênero.)

sempre algo do gênero.

22.1.16

de um ano atrás

unha roída
que bom
é o que tem pra hoje
e pra tanto tempo já
passado
vindouro
whatever
sério, hoje tou olhando pra elas meio grata

tem o brodo do reveillon
com pena de galinha higienicamente queimada na chama do fogão
que talvez até seja cooktop
isso, confesso, nem queria que fosse
é, tou homesick e em casa não tem cooktop
na verdade fodam-se todos os cooktops
e todas as chapas german style que são ruim que só a preula pra cozinhar
e minha crítica a elas, perdoem-me, resume-se a minha covardia
sim, covardia
(eu sou covarde pra um monte de coisa
e vou continuar sendo
por exemplo, jamais vou pular na frente de um carro em movimento em sã consciência;
ahá! “em sã consciência” foi um bom livramento)

como eu ia dizendo a respeito da minha cozinha covarde
chapa quente
invisivelmente quente
não me apetece
não me sabe
não a sei

sei que vou comer
hoje brodo
amanhã nunca se sabe
como
mas como
enfim
roo.

11.1.16

mais um 11 de janeiro

por obra dos humores ou do acaso
não veio choro nessa manhã
como veio imediatamente quando acordei um ano atrás com a notícia de Pino Daniele

tem umas coisas perenes, though
definitivamente graças também a Bowie
diante de tanta coisa linda e horrível nesse mundo
tem ouvido
tem até fone de ouvido
tem Yamaha P-95 e um songbook
e tem garganta
;
tem unha pra roer, também


o choro ausente até que tá muito bem representado.

4.1.16